Conto Erótico transei com a amiga da minha irmã e colocamos o cachorro dela no meio da foda

Estava em casa um dia com a família, e estava acontecendo uma grande festa, e minha irmã me pediu pra ir na casa de uma amiga dela busca-la pra festa pois estava sozinha e sem nada pra fazer lá. Tinha acabado de tirar minha carta de habilitação peguei o carro do meu pai e fui. Quando cheguei lá o portão não estava trancado então entrei, mas a porta estava trancada e chamei e ninguém ouviu, pois o som estava ligado bem alto. Dei a volta na casa e deparei com um quarto nos fundos da casa, estava tudo trancado, mas tinha uma janela aberta fechada só com cortina, o som estava alto, mas consegui tirar a cortina um pouco de lado e quase morri na hora… Te tesão.A amiga da minha irmão que se chama “Carla” estava com um cachorro grande, acho que era vira-lata mas ela chupava com tanto gosto aquele pau roxo do cachorro, porem o cachorro não parava quieto. Foi ai que o cachorro percebeu de mim e começou a latir ela levou um susto, então abri a cortina e disse- pode continuar… Como você entra assim , e quem é você? Perguntou Carla.
Disse quem eu era e porque estava ali, fui ai que vi o cachorro lambendo o pau e tive uma ideia. Disse a Carla: – Continue o que estava fazendo. Não, disse ela:
-Se você não continuar mostro as fotos que acabei de tirar a todos, fui ai que ela me chingou ficou brava mesmo. Pulei a janela e peguei o cachorro o deitei de pau pra cima e disse; ainda ajudo você. Tímida mas acabou concordando e começou a chupar o cachorro com tanta vontade que não resisti e tirei meu pau pra fora e disse pra chupar nós dois. Foi um maravilhoso boquete que eu e o cachorro ganhamos junto, apesar do cachorro ter gozado na boca dela e tive que gozar na cara da safadinha. Foi um boquete divino, ainda bem que ela não sabe que eu estava mentido sobre ter tirado as fotos.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

1 Comment

  • queria eu ser ela e tudo de bom mas pediria para gozar minha boca e tomava tudo dos dois amo