Video zoofilia com morena gostosa fodendo com cachorro cai na net
Olá, meu nome é Milene, comecei a me envolver com cachorro cedo, adorava me masturbar e deixá-los me chupar, demorei pra ter uma relação com penetração, acho que com 17 ou 18 anos, foi nessa época quando fiz sexo oral em um cachorro também. Hoje tenho 26 anos sou formada e solteira, sou uma menina comum, altura mediana e imaginem meu corpo como quiserem.
– A historia que vou contar aconteceu quando me formei na faculdade, sou arquiteta e me formei com 22 anos, meus pais possuem uma chácara e lá sempre tivemos entre 5, 6 cachorros de varias raças diferentes, minha mãe é veterinária e especialista em cachorros, desde criança sempre tive muita proximidade com cães, a partir dos 20 anos foi meu auge sexual com eles, descobriu o site zooskool e conheci algumas pessoas que me ajudaram a “aprimorar” nossas relações, eu passei a amá-los e a viciar em sexo com cachorros, tanto que fiquei muito tempo só transando com eles, tínhamos inclusive vários e transei com todos, tinha dia q transava com 3 no mesmo dia. Como a chácara era longe eu geralmente dormia por lá, era muito seguro por ser em um condomínio.
– No dia da minha formatura, como toda garota, eu estava empolgada, usei um vestido azul lindo, bem decotado com um “tomara que caia”, era um vestido que chegava até meus pés e tinha um corte entre as pernas que deixava minha coxa a mostra, eu estava sem sutiã e meus peitos estavam lindos e eu usava uma calcinha linda, toda azul.
– Depois de um tempo, na festa eu estava bem alta por causa do álcool, olhei no espelho e me vi linda, pensei que o Caco um dobermann que eu amava, iria adorar me possuir assim, decidi ir até a chácara e me mostrar pra ele, mas pra isso tive que inventar uma historia para sair de lá e meus amigos não desconfiarem e nem meus familiares, por sorte minha prima estava se formando também e meus pais voltaram com meus tipos, inventei que iria à chácara com alguns amigos e para minha prima e meus amigos menti que iria com um garoto para uma balada.
– O caminho até a chácara minha buceta estava escorrendo e fui me masturbando o caminho que dura uma hora aproximadamente, não tirava da cabeça meu cachorro me possuindo com aquele vestido. Como havia cerca na chácara os cães ficavam soltos, quando cheguei foi só chamá-los e todos vieram ao meu encontro, tínhamos 6 naquela época, todos machos, todos já haviam me possuído, mas naquela hora eu queria o meu dobermann, peguei o Caco pela coleira e levei-o pra dentro, eu estava desesperada de tesão e fiquei próxima a um espelho gigante que havia em um dos quartos, destes que vão do chão ao teto, queria ver ele me possuindo, o Caco percebeu na hora o que eu queria e logo ficou agitado, ele ficou me olhando enquanto estava sentada na cama com as pernas abertas, minha xoxota estava peludinha, meus cabelinhos enrolados que sempre adorei, não tirei a calcinha azul, a coloquei pro lado e chamei Caco para me chupar, ele ficou me olhando como que admirando, contemplando aquela menina que estava louca de tesão e que o amava, sim eu amava meus cachorros, quando ele começou a me lamber em menos de 5 minutos eu já estava gozando e escorrendo, depois daquilo eu só queria fazer do Caco o cachorro mais amado do mundo e deitei ele no chão e me ajoelhei perto dele para começar a masturbá-lo, quando saio seu pinto para fora comecei a chupar, nunca havia chupado alguém assim, eu o chupava como uma puta, como alguém que queria fazer aquele cachorro gozar, retribuir todas as vezes que ele me satisfez, eu babava, chupava, engolia, olhei uma hora no espelho e estava toda descabelada e babada, meu batom vermelho estava todo borrado nos meus labios, me achei linda, meus olhos estavam em fúria de desejo, eu agarrava na coxa do caco e massageava, puxava seus pelos, ele não latiu em nenhum momento, só olhava para mim, submissa, sua escrava.
– O pinto do Caco estava todo babado e comecei a masturbá-lo, cheguei perto do seu focinho e o beijei como quem beija seu dono, seu marido, seu amor, eu segurava no pelos com força, como quem tinha medo de que ele fosse embora. Foi então que fiquei em pé, olhei-me no espelho, eu estava babada, descabelada, com o vestido cheio de baba também, o esperma escorria pela minha boca e vestido, o Caco também ficou em pé e ficou me olhando, como quem sabe que aquela menina era dele, era sua cadela, sua mulher, ele nunca havia feito sexo com outra cadela só conhecia a mim, só amava a mim, levantei o vestido e baixei minha calcinha até o joelho, o corte do vestido exibia minha perna grossa e branca, baixei meu tomara que caia e deixei meus peitos a mostra, seios com bicos pequenos e rosados, durinhos de tesão, molhados de suor, eu estava linda e lasciva.
– Eu me ajoelhei e levantei meu vestido novamente, até as costas, queria q ele me fodesse com aquele vestido lindo e caro, daquele jeito que só ele sabe, Caco tinha 2 anos e vários meses de experiências sexuais comigo, sabia o que fazer, sabia o que eu queria e em instantes ele já estava tentando me penetrar, pelo espelho pude ver que ele estava errando o alvo então ajudei com as mãos, quando ele me penetrou senti o maior prazer da minha vida, os cabelinhos da minha xoxotinha escorriam o esperma do Caco, eu me olhava no espelho e via uma menina linda, rica, com roupas e jóias caras, filha de uma família tradicional, ali de 4 sendo fodida por seu cachorro, como uma puta, como uma cadelinha no cio, Caco não parava, baixei meus braços e deixei só a bundinha arrebitada, olhava no espelho onde refletia a porta e desejava que meus pais e irmão entrassem, que vissem a puta que eu era, desejava que meu ex, meus amigos, minha prima me vissem assim, queria que soubesse o quanto aquele cachorro me dava prazer, o quando eu o amava, num sei quando tempo durou esse momento, mas Caco não teve dificuldade em sair de cima de mim, eu estava escorrendo, tirei a calcinha e o vestido e ao colocar a mão na minha xoxotinha ela estava mais molhada que nunca.
– Deitei Caco de contas e percebi o quanto ele estava lambuzado, o quarto cheirava a sexo, segurei o pinto dele com uma mão e então sentei em cima dele, cavalgando, nua, linda, feliz com meu amor, olhei no espelho e eu estava com os cabelos e seios balançando enquanto cavalgava em Caco, suando, olhei pra ele e ele me olhou, cheguei perto do pescoço dele e comecei a lamber, morder, queria que ele soubesse o prazer que ele me dava, eu pulava como uma louca em cima dele, lambia sua orelha, pescoço, beijava-o verosmente, gozei novamente cavalgando nele, sai de cima e ele estava gozando, quando ele ficou de 4 eu deitei embaixo dele e comecei a chupar e tomar aquele esperma, o esperma escorria pelo meu corpo que estava cheio de pelo, olhava minha bunda no espelho e estava cheio de pelo preto, meus seios também, meu rosto, eu o chupava como nunca e todo o esperma escorria em mim pois não consegui engolir tudo, lá estava a menina rica e promissora chupando um cachorro, esse tipo de pensamento me excitava muito…
– Depois de um tempo apaguei, acordei no chão com o Caco ao meu lado, o cheiro de sexo estava muito forte e abri todo o quarto para arejar e fui tomar um banho, claro que o Caco foi junto.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

3 Comments